03 janeiro 2015

Japonês é hospitalizado com suspeita de ebola

Homem passou oito dias em Serra Leoa


Diário da Rússia

Um japonês com sintomas de ebola foi hospitalizado em Tóquio e passa por testes clínicos depois de ter passado oito dias em Serra Leoa, segundo informou nesta segunda-feira o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão.

De acordo com um comunicado da pasta, o homem tem 30 anos, mora em Tóquio e procurou atendimento médico porque desenvolveu uma febre logo após o seu retorno ao país, em 23 de dezembro.

Segundo a equipe médica responsável pelo caso, ele afirma que não teve contato direto com pessoas infectadas pelo vírus, mas ajudou a enterrar algumas vítimas da doença no país africano.

De acordo com os últimos dados da Organização Mundial da Saúde, mais de 7.500 pessoas morreram devido à atual epidemia, de um total de quase 20 mil casos notificados.


Lixo nuclear ameaça segurança ambiental em Washington

Tanques estão se corroendo mais rápido do que o esperado


Diário da Rússia

177 tanques subterrâneos que armazenam 68 milhões de galões de lixo nuclear em Hanford, no estado norte-americano de Washington, estão se corroendo mais rápido do que o previsto, e em breve poderão levar à contaminação do solo na região, segundo se depreende de um relatório do governo dos Estados Unidos publicado esta semana.

Nome da imagemA Reserva Nuclear Hanford tem 177 tanques subterrâneos / Foto: Ted S. Warren – AP

O documento afirma que, dada a condição atual dos tanques, não há como determinar por quanto tempo eles poderão armazenar os resíduos nucleares com segurança. Além disso, o relatório destaca que o espaço de armazenamento limitado diminui a capacidade do Departamento de Energia norte-americano de responder a possíveis vazamentos futuros e de proteger a saúde da população, bem como o meio ambiente.

Os 177 tanques de armazenamento no subsolo de Hanford contêm os resíduos do programa de armas nucleares dos Estados Unidos. O Departamento de Energia do país está construindo uma usina de tratamento para que o lixo nuclear possa ser armazenado por um prazo mais longo, mas os atrasos nas obras da estação podem "afetar o cronograma para a remoção dos resíduos dos tanques".

29 dezembro 2014

Gruta mapeada em 1790 é encontrada por pesquisadores em Mato Grosso

Há mais dois séculos, caverna foi mapeada em 1790 por expedição baiana.
Gruta tem 17 metros de extensão e vários desenhos no teto.


Do G1 MT

Uma caverna foi reencontrada por pesquisadores no município de Vale de São Domingos, a 491 km de Cuiabá, depois de 226 anos. Há 9 anos, pesquisadores tentaram encontrar a caverna, mas não obtiveram sucesso. A caverna foi a primeira a ser mapeada no país pela expedição de Alexandre Rodrigues, composta por baianos que na época trabalhavam para o governo português. Ela foi denominada de 'Gruta das Onças'.

Caverna tinha sido mapeada durante expedição em 1790 (Foto: Reprodução/ TVCA)Caverna tinha sido mapeada durante expedição em 1790 (Foto: Reprodução/ TVCA)

De acordo com o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav), a caverna pode servir de abrigo para onças pintadas da região da floresta. Segundo o consultor geográfico Júlio César Linhares, só pesquisas mais aprofundadas poderão afirmar se realmente a caverna encontrada é a 'Gruta das Onças'. “O fato de falar, encontrar a gruta, ainda estou buscando cientificamente para comprovar que ela [caverna] realmente é a gruta das onças. Estou verificando isto com os desenhos junto com o Cecav”, disse Júlio.

A caverna tem mais de 17 metros de extensão e vários desenhos no teto, mapeados pela primeira vez no ano de 1790. O Cecav deve pesquisar há quanto tempo os desenhos foram feitos. A caverna rodeada por morcegos é composta por arenito e tem o solo arenoso. “É sempre uma emoção poder ver, ler a descrição toda e realmente estar aqui, vendo que tem uma continuidade. Isso é único”, afirma o coordenador nacional do Cecav, Jocy Cruz.

Ainda segundo Jacy, eles devem publicar um artigo para atestar se ela é a primeira cavidade topografada no Brasil, mas que isso é um atributo histórico-cultural que a legislação a coloca em máxima relevância. De acordo com o Cecav, eles pretendem documentar e criar um banco de dados sobre a gruta das onças, onde as informações devem ficar disponíveis ao público.


Caso de ebola é diagnosticado na Escócia, diz governo

Governo escocês confirmou um caso de ebola diagnosticado em Glasgow.
Trata-se de um profissional da saúde que voltou de Serra Leoa.


Do G1, em São Paulo

Um caso de ebola foi diagnosticado na Escócia, afirmou o governo local nesta segunda-feira (29). O caso foi identificado em Glasgow, de acordo com a agência France Presse.

Segundo um comunicado de imprensa divulgado pelo governo escocês na tarde desta segunda-feira, o paciente é um profissional de saúde que estava trabalhando no combate ao ebola na África Ocidental. Ele voltou de Serra Leoa para Glasgow, na Escócia, na noite deste domingo (28), depois de fazer escalas no Aeroporto de Casablanca, no Marrocos, e no Aeroporto de Heathrow, em Londres.

O paciente deu entrada no hospital na manhã desta segunda-feira, depois de se sentir mal, e foi colocado em isolamento às 7h50, no horário local (5h50 no horário de Brasília). "Todos os possíveis contatos com o paciente estão sendo agora investigados e qualquer um considerado em risco será contatado e monitorado de perto. No entanto, tendo sido diagnosticado em estágio muito precoce da doença, o risco para outras pessoas é considerado extremamente baixo", afirma o comunicado do governo.

Este é o primeiro caso de ebola diagnosticado no Reino Unido. Em agosto, um enfermeiro britânico foi infectado por ebola depois de trabalhar no combate à doença em Serra Leoa. Ele recebeu o diagnóstico em Serra Leoa e foi posteriormente transportado para Londres, onde recebeu tratamento no Hospital Royal Free. Ele teve alta no início de setembro.

"Nossos primeiros pensamentos neste momento devem estar com o paciente diagnosticado com ebola e seus amigos e familiares. Desejo a eles uma recuperação rápida", afirmou a primeira-ministra Nicola Sturgeon, em nota divulgada pelo site do governo escocês. "Nosso serviço de saúde tem a experiência e as instalações necessárias para garantir que casos confirmados de ebola como este sejam contidos e isolados, diminuindo efetivamente qualquer potencial de disseminação da doença."

Mais de 20 mil infectados

Nesta segunda-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou que o número de pessoas infectadas por ebola nos três países mais afetados pela epidemia já passou de 20 mil, com mais de 7.842 mortes até o momento.

O número total de casos em Serra Leoa, Libéria e Guiné chegou a 20.081, de acordo com uma declaração da OMS. Mais de um terço são casos confirmados em Serra Leoa, que se tornou o país mais severamente afetado pela epidemia até o momento.