28 maio 2012

Mobilização alerta população sobre destinação correta do lixo

Correio do Brasil
Da Redação, com ABr - de São Paulo

Um grande abraço coletivo marcou este domingo o início de uma mobilização na capital paulista para conscientizar a população sobre o descarte de resíduos sólidos. Cerca de 100 voluntários de mãos dadas abraçaram a Represa de Guarapiranga antes de partirem para a coleta do lixo na área. Com o uso de caiaques e auxiliados por profissionais da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) parte dos voluntários percorreu as margens da represa para coletar o material e outros andaram nas imediações.

O projeto, chamado no país de Limpa Brasil Let’s Do It, nasceu na Estônia e já se espalhou por 140 países. Foi trazido ao país pela empresa Atitude Brasil, com a colaboração da Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura Unesco), e já passou pelo Rio de Janeiro, por Brasília, Goiânia, Campinas, Mauá, Santo André, Diadema e São Bernardo do Campo. No total, foram recolhidas 704 toneladas de material reciclável. Em São Paulo, o movimento escolheu 97 ecopontos, postos destinados a receber todo o material reciclável coletado pelos voluntários. Entre eles estão a Represa de Guarapiranga e a comunidade de Paraisópolis.

De acordo com a coordenadora do programa, Marta Rocha, o Limpa Brasil Let’s do it!, é uma ação mundial de cidadania que, no Brasil, quer chamar a atenção para a necessidade de descartar o lixo em locais adequados. “Queremos mudar a educação da população com relação a jogar o lixo na rua e mostrar que fazendo isso deixamos de voltar para o mercado produtos que poderiam ser reaproveitado e hoje estão indo para o meio ambiente.”

Marta explicou que a represa foi escolhida para o abraço simbólico devido à importância para a cidade, já que o manancial é o responsável pelo abastecimento de água de São Paulo e por diariamente ser recolhida uma grande quantidade de lixo jogada pela própria população. “Só querermos alertar as pessoas sobre quanto problema podemos gerar par a saúde fazendo esse descarte incorreto do lixo”.

O assessor da diretoria metropolitana da Sabesp, Hélio Rubens Figueiredo, disse que a empresa coleta diariamente 20 metros cúbicos de lixo, o que corresponde a um caminhão-caçamba grande. As equipes usam dez barcos que percorrem as barreiras e margens. Entre o lixo coletado podem ser encontradas até geladeiras, computadores e máquinas de lavar, por exemplo. Além disso, 11 barreiras nos córregos que desaguam na represa ajudam a evitar que o lixo invada as águas.

- O reservatório é extremamente importante para a cidade porque abastece cerca de 3 milhões de pessoas. A população precisa ser conscientizada de que sua participação é essencial para manter nossos mananciais e ter meio ambiente de melhor qualidade – destacou.

Em Paraisópolis, participaram cerca de 200 voluntários. Eles percorreram as ruas da comunidade para alertar os moradores. O líder comunitário, Gilson Rodrigues, ressaltou que a ação é importante também porque um dos objetivos é montar uma central de triagem de material reciclável no bairro, para gerar emprego e renda no local. “O projeto é um passo rumo ao nosso objetivo. Nós plantamos uma semente nesse sentido quando falamos da importância do reaproveitamento e do cuidado com o lixo”, ressaltou Rodrigues.