21 agosto 2010

Queimadas provocam estragos na divisa do Acre com o Amazonas

Jornal Nacional

Em Rio Branco, o fogo destruiu três hectares do Parque Zoobotânico da Universidade Federal do Acre. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, as chamas destroem área de preservação ambiental.

20 agosto 2010

Cientistas provocam incêndios para saber como as florestas se recuperam

Jornal Nacional

O Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia e uma entidade americana fizeram uma queimada, autorizada pela Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso. O objetivo é saber o comportamento da mata.

Incêndio ameaça área de preservação ambiental em Minas

MG TV

A baixa umidade do ar dificulta o combate a um incêndio na Mata do Jambreiro, em Nova Lima, na Região Metropolitana. Os focos de incêndio ficavam em local de difícil acesso.

Focos de incêndio consomem áreas de preservação em várias regiões do estado

Bom Dia Minas

Pelo menos dez hectares já foram destruídos em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço. Bombeiros de Três Corações lutam contra fogo em mata de preservação desde a última sexta-feira (13).

Controlado incêndio no Parque Nacional do Itatitaia.

Bom Dia Rio

Quarenta homens ainda estão no local para evitar novos focos de incêndio. O fogo chegou a destruir uma grande área do Parque Nacional do Itatitaia, em Resende.

Incêndio destrói área do Parque Nacional do Itatiaia

RJ TV

Cerca 160 brigadistas tentam conter o avanço das chamas. Um helicóptero está sendo usado para lançar água na região incendiada e também para transportar os agentes.

Mato Grosso concentra 46% dos focos de incêndio registrados pelo Inpe

Do UOL Notícias*
Em São Paulo 


O Estado do Mato Grosso, na região Centro-Oeste, concentra 46% do total de focos de incêndios registrados nesta sexta-feira (20) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). No total, 377 das 829 queimadas ocorreram no Estado. Os dados são de levantamento feito com bases no satélite Noaa-15.

Outros Estados que também preocupam pelo número de queimadas registrado em um só dia são: Tocantins, com 181 focos; Goiás, com 115; São Paulo, com 34; Bahia, com 31; Minas Gerais, com 30; Paraná, com 26, e Mato Grosso do Sul, com 24.

Desde o início do ano, o Inpe já registrou um total de 33.181 focos de incêndio. Desses, 9.168 (28%) ocorreram em Mato Grosso. Em seguida aparecem Tocantins (16%), Pará (13%), Bahia (7%) e Goiás (6%).

Cinco vezes mais poluição

Campeão no número de focos de incêndio neste mês, o Mato Grosso emite cinco vezes mais monóxido de carbono (CO) do que todo o Estado de São Paulo, que possui o maior parque industrial e a mais ampla frota de veículos do país.

Enquanto São Paulo emitiu 571.032 toneladas de CO de 1º até 20 de agosto, devido a queimadas e a fontes urbano/industriais, o Mato Grosso lançou 3.105.411 toneladas do mesmo poluente.

Expansão rural

O coordenador do Centro Nacional de Prevenção aos Incêndios Florestais (Prevfogo) em Mato Grosso, Cendi Ribas Berni, afirmou que o período de seca e a expansão rural são os principais responsáveis pelo aumento no número de focos de incêndio registrados no mês de agosto em todo país. Segundo ele, é preciso uma mudança de pensamento sobre o meio ambiente.

“Esse ano está sendo muito seco e, associada a isso, temos a expansão rural com a abertura de novas áreas. O fogo é a maneira mais barata de expandir territórios. Estamos vivendo um momento como em 2007, com essas duas características, a seca e a expansão rural afetando o meio ambiente”, disse o coordenador, em entrevista ao programa Amazônia Brasileira, da Rádio Nacional da Amazônia. O Prevfogo é ligado ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

*Com informações da Agência Brasil

16 agosto 2010

Cidade do Pará está há dois dias coberta por fumaça

Globo News

Parauapebas, no sudoeste do estado, está coberta pela fumaça de incêndios florestais na região. Secretaria de Saúde disse que atendimentos médicos ligados a doenças respiratórias aumentaram em 50%.

Fogo destrói 65 mil hectares no Tocantins

Globo News

Sete unidades de conservação sofrem com as queimadas. A ministra do Meio Ambiente sobrevoou a área e anunciou que vai pedir ajuda ao Exército para combater o fogo.