14 junho 2014

Defesa Civil de SC diz que 400 mil em 42 cidades foram afetados por chuvas

Cerca de 50 mil pessoas ficaram desalojadas e quase 6 mil desabrigadas.
Previsão é de chuva para sexta (13) e sábado (14) em todo o estado.


Do G1 SC

Santa Catarina registrava até a tarde desta quinta-feira (12) cerca 400 mil pessoas em 42 municípios afetadas - de forma direta ou indireta - pelas chuvas, de acordo com dados da Defesa Civil de Santa Catarina. O órgão informou nesta data relatório atualizado com base em dados disponibilizados pelos municípios prejudicados. Conforme o novo levantamento, subiu para 50 mil o número de desalojados e aproximadamente 6 mil, desabrigadas.

O estado contabilizou 28 feridos devido às pelas fortes chuvas que caíram entre a noite da última sexta (6) e a madrugada de segunda (9). Duas mortes foram confirmadas, em Guaramirim e Mafra. Até a noite desta quinta foram oficializados 30 decretos de situação de emergência (veja lista abaixo) e duas cidades em estado de calamidade pública: Rio Negrinho e Guaramirim, no Norte do estado.

As cidades que decretaram emergência são: Major Vieira, São Bento, Papanduva, Jaraguá do Sul, Vitor Meireles, Corupá, Rio dos Cedros, Porto União, Itaiópolis, Timbó Grande, Rio das Antas, Timbó, Rodeio, Matos Costa, Calmon, Presidente Getúlio, Monte Castelo, Santa Terezinha, Balneário Barra do Sul, Dona Emma, José Boiteux, Rio do Campo, São João do Itaperiu, Doutor Pedrinho, Taió, Salete, Rio do Oeste, Lebon Régis, Araquari, Campo Alegre.

Regiões mais atingidas

As áreas que registraram maior número de problemas devido as chuvas ficam no Norte catarinense e no Vale do Itajaí. O município de Corupá, no Norte, registrou o maior volume de precipitação (462 milímetros em 96 horas, segundo a Epagri/Ciram).

De acordo com a Defesa Civil estadual, por solicitação das prefeituras, foi liberado para as famílias afetadas 7.046 cestas básicas, 1.775 colchões de casal e solteiro, 1.536 kit´s de acomodação, 12.828 kit´s de higiene e limpeza, além de 3.134 galões de água de cinco litros. Ainda conforme o órgão, os números devem aumentar nos próximos dias.

Abrigos públicos

No Norte do estado, há mais de 40 abrigos públicos. Segundo a Defesa Civil estadual, a cada hora que passa, chegam mais pessoas nos locais públicos para desabrigados. O município que tem o maior número de abrigos é Mafra, com 13 estruturas. Em Porto União, são 10 em funcionamento. Canoinhas e Três Barras contam com seis.

Rio Negrinho, Rio dos Cedros, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Balneário Barra do Sul e Araquari têm um abrigo cada. Nos locais, os desabrigados recebem colchão, materiais de higiene, alimento e atendimento necessário.

Meteorologia

A previsão do tempo indica chuva para sexta-feira (13) e sábado (14). Segundo o meteorologista Leandro Puchalski, o fenômeno deve se concentrar do Oeste ao Sul de Santa Catarina, mas há riscos para todas as cidades catarinenses.

De acordo com a Defesa Civil, caso a previsão se confirme, haverá risco de deslizamentos, especialmente do Norte ao Vale do Itajaí devido aos elevados acumulados de chuvas que ocorreram nos últimos dias. Conforme o órgão, os níveis dos rios no Norte estão em cotas de emergência e continuam subindo, mesmo sem ter chovido desde domingo (8).


10 junho 2014

Número de pessoas afetadas pela chuva no Paraná passa de 420 mil

Ao todo, 9 pessoas morreram e 6 estão desaparecidas em 3 cidades.

Mais de três mil moradores estão desabrigados; veja como ajudar.


Do G1 PR

O número de pessoas afetadas pela chuva no Paraná chegou a 422.435, segundo o boletim divulgado pela Defesa Civil Estadual, às 9h desta terça-feira (10). No último boletim, divulgado às 18h de segunda-feira (7), tinham sido contabilizados 106.389 afetados. O número de desabrigados também aumentou de 2.935 para 3.341. Ao todo, 12.957 pessoas ficaram desalojadas e nove morreram. Quatro pessoas estão desaparecidas em Guarapuava, uma em Rebouças e outra em Paranavaí. Ainda de acordo com o boletim, 30 pessoas ficaram feridas. O temporal atingiu o estado entre sábado (7) e domingo (8) e atingiu 132 municípios.

A cidade mais atingida foi Cascavel, no oeste, com 150 mil pessoas prejudicadas pela chuva. Cinquenta moradores estão desabrigados no município. Ao todo, 79 cidades decretaram situação de emergência. Em Curitiba, vários caminhões da prefeitura recolhiam os móveis destruídos pela água na manhã desta segunda.

Várias quedas de barreira e alagamentos deixaram mais de 50 trechos interditados em rodovias estaduais e federais. Em São João do Triunfo, nos Campos Gerais, os moradores construíram sozinhos e com os próprios materiais uma escada de madeira para ligar uma ponte, destruída no domingo. As duas pontes que dão acesso ao município foram levadas pela cheia do Rio da Vargem. A prefeitura pediu para o Exército instalar uma ponte móvel.

A Defesa Civil deu início a uma campanha para ajudar os desabrigados do temporal. Há necessidade de colchões, cobertores, roupas de cama, fraldas, água, materiais de higiene e limpeza, roupas e cestas básicas. Veja como doar.



Vazão nas Cataratas

O volume das Cataratas do Iguaçu, no oeste, baixou por volta das 6h desta terça-feira (10) para 37 milhões de litros de água por segundo após o fim das chuvas. Mesmo assim, o índice ainda é 24 vezes acima do normal, que é de 1,5 milhão de litros por segundo.

Vaca presa em árvore

Uma vaca, que foi arrastada pela correnteza em um córrego, ficou presa a uma árvore,em Quedas do Iguaçu, no oeste do Paraná. O animal morto só foi encontrado na segunda, quando o nível do córrego baixou. Segundo a Defesa Civil, o animal foi arrastado depois que a chuva que caiu na região fez subir o nível do córrego que passa pela linha Estrela, região rural da cidade.

Chuveiro recicla água e a reaproveita no mesmo banho. Economia é de 70%

Água é reciclada ao longo do banho via pasteurização


eCycle

Uma companhia australiana desenvolveu uma ducha que é capaz de poupar até 70% de água, além de evitar gastos com energia. O conceito básico é a reciclagem, já que a água que escorre pelo ralo é reaproveitada automaticamente no próprio banho, voltando a molhar a cabeça do usuário.

Fabricada pela CINTEP, o "chuveiro mais eficiente do mundo", de acordo com seus desenvolvedores, usa apenas três litros de água limpa por banho. A reciclagem é feita por meio de um processo de pasteurização - sim, o mesmo utilizado em leites. A água reciclada passa por três filtros, por um processo de pasteurização quente, é diluída com 30% de água potável e imediatamente reutilizada. O processo todo leva cerca de 25 segundos.

Além de poupar cerca de 70% de água de um banho normal, o sistema também economiza energia, já que gasta menos eletricidade para canalizar a água até o chuveiro e para aquecê-la (ela se mantém em alta temperatura enquanto é reciclada).

De acordo com a empresa, não há o risco de uma outra pessoa tomar banho usando a água do "banhista" anterior, isso porque, no momento em que o chuveiro é desligado, a água utilizada é drenada pelo ralo comum e não mais pode ser reutilizada.

Para conhecer mais sobre a inovação, clique aqui. Confira o vídeo explicativo abaixo: