28 agosto 2014

Manifestantes atacam pessoal sanitário da ONU na Guiné por causa do ebola

Vários funcionários da ONU foram atacados nesta quinta-feira na aldeia de N´Zérékoré, na Guiné-Conacri. Segundo a mídia, um grupo de pessoas armadas com paus e pedras protestou contra a presença do pessoal das Nações Unidas gritando que o ebola não existe.


Voz da Rússia

“Abaixo o ebola! Ebola é falso, é mentira!” gritavam, de acordo com o site Guinée News, que alega uma emissora de rádio local.

O pânico começou no mercado rural, onde os homens da ONU estavam realizando uma inspeção sanitária e uma “pulverização”. Do mercado, o confronto deslocou-se para a entrada do hospital local. A tensão só acabou após a intervenção da polícia.

Segundo o jornal, os carros e as motos dos funcionários da ONU também foram atacados. Os manifestantes acusam o hospital de propagar a doença provocada pelo vírus ebola na região.



Postar um comentário