17 agosto 2014

Em SP, 46% dizem ter tido falta d'água nos últimos 30 dias, diz Datafolha

Segundo pesquisa, problema no abastecimento é mais grave na cidade.
No estado, 28% dos entrevistados relataram interrupção no fornecimento.


Do G1 São Paulo

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (16) aponta que o problema da falta de água é mais grave na capital paulista, onde 46% dos entrevistados relataram interrupção no abastecimento nos últimos 30 dias. Em outros municípios da região metropolitana, 37% alegaram problemas.

Considerando todo o estado, 28% relataram ter enfrentado interrupção no fornecimento de água pelo menos uma vez nos últimos 30 dias. Na mesma pesquisa, a maneira como o governador Geraldo Alckmin (PSDB) vem lidando com a crise da água é aprovada por 28% dos eleitores e desaprovada por 27%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 13 de agosto. Foram entrevistados 2.045 eleitores em 56 municípios, com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O baixo volume de água em reservatórios e represas do estado de São Paulo é de conhecimento de 99% dos eleitores paulistas. A maioria (57%) afirma que está bem informada sobre o tema, enquanto 34% dizem estar mais ou menos informados e somente 7% consideram estar mal informados.

Segundo a pesquisa, a maioria dos eleitores paulistas desconfia das informações repassadas pela administração estadual: para 64% dos entrevistados, o governo de São Paulo divulga apenas o que interessa à própria administração. Para outros 30% o governo fornece todas as informações de que dispõe. Uma parcela de 6% não opinou.

Se considerado apenas os entrevistados com curso superior, 75% avaliam que o governo tem fornecido somente informações de seu interesse sobre a crise. O índice dos que têm a mesma opinião cai para 49% entre os menos escolarizados.

Também consideram que o governo divulga apenas informações de seu interesse sobre a crise 74% dos eleitores com renda familiar entre 5 e 10 salários mínimos e 71% dos eleitores com renda superior a 10 salários.

Condução da crise

A maneira como o governador Geraldo Alckmin vem lidando com a crise da água é aprovada por 28% dos eleitores e desaprovada por 27%. Outros 39% a consideram regular e 6% não têm opinião. São mais críticos os mais escolarizados (34%) e os mais ricos (35%).

Uma parcela de 28% dos eleitores do estado diz ter enfrentado interrupção no fornecimento pelo menos uma vez nos últimos 30 dias. Destes, 5% tiveram problemas de falta de água por um dia, 4% por dois dias, 5% por três ou quatro dias e 14% por cinco dias ou mais. Outros 2% não souberam responder.

O Datafolha realizou pesquisa sobre o mesmo tema nos dias 5 e 6 de junho deste ano e a comparação entre os resultados mostra que se manteve estável a fatia dos que não sofreram com problemas no abastecimento de água nos 30 dias anteriores: 70%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com número SP- 00016/2014 e BR-00363/2014.

Postar um comentário