14 agosto 2014

Cidade de Quito declara emergência em áreas afetadas por terremoto

Tremor de magnitude 5,1 deixou ao menos 2 mortos e 8 feridos.
Governo trabalha para retirar moradores de regiões atingidas pelo abalo.


EFE

A cidade de Quito declarou nesta terça-feira (13) situação de emergência em várias áreas rurais afetadas pelo tremor de magnitude 5,1 que atingiu a capital equatoriana à tarde e que deixou, até agora, ao menos dois mortos e outras oito pessoas feridas.

Umas das vítimas morreu em um deslizamento de terra em Catequilla, onde funcionava uma pedreira ilegal. Neste local, quatro pessoas continuam soterradas. A outra morte confirmada foi de uma criança de quatro anos no bairro San Isidro de El Inca, no norte da cidade.

As regiões de Pomasqui, Guayllabamba, Calacalí, San Antonio de Pichincha, Puéllaro e Calderón foram declaradas em emergência para agilizar a ajuda aos afetados, indicou o prefeito de Quito, Mauricio Rodas.

"Mediante a declarativa de emergência agilizamos procedimentos de ajuda e evacuação às pessoas que estão em risco em Catequilla", onde ocorreu um deslizamento de terra depois do tremor, escreveu Rodas em sua conta no Twitter.

A declaração de emergência implica também "na retirada das pessoas que estão nos setores afetados". "Por enquanto não é possível continuar com a operação de resgate porque a área é inacessível e o terreno está em condições de instabilidade", acrescentou Rodas na rede social.

A prefeitura solicitou ao governo "a imediata suspensão das atividades de exploração e extração de materiais pétreos e áridos na zona de Pomasqui e San Antonio de Pichincha, para proteger a segurança dos moradores da região e suas zonas de influência".

O prefeito acrescentou que por enquanto foram registradas 25 réplicas do sismo principal, a maior delas de 4,1 graus.


Postar um comentário