Novo vírus pode entrar no Amapá pela Guiana Francesa, alerta CVS

Vírus apresenta sintomas semelhantes aos da dengue.
Guiana registrou 100 novos casos somente em maio, segundo Sesa.


Abinoan Santiago
Do G1 AP

A Coordenação de Vigilância em Saúde (CVS) do Amapá alerta para o risco de um novo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti entrar no estado pela Guiana Francesa. O país sul-americano faz fronteira com o Amapá e registrou 100 novos casos da doença em maio, sendo que 80 pessoas foram infectadas na própria região guianense, segundo a Secretaria de Saúde (Sesa).

O vírus chamado ‘chikungunya’ é considerado novo no Brasil. Apenas dois casos foram registrados, desde 2013. Eles foram diagnosticados em turistas do Caribe em visita ao país. Ainda não houve o aparecimento de transmissão dentro do território nacional.

A possibilidade de a doença ser propagada pelo Amapá chamou a atenção do Ministério da Saúde (MS). O órgão federal enviou uma equipe de médicos para orientar profissionais locais sobre as características dos sintomas do novo vírus.

É comum que ele seja transmitido por viajantes. Ele pode se espalhar para uma nova área se alguém tem o vírus circulando no corpo em um período que vai de 2 a 3 dias, antes do início dos sintomas, até 5 dias depois. A CVS informou que caso um Aedes aegypti sugue o sangue da pessoa infectada, o inseto também contrai o vírus, com possibilidade de depositar ovos com mosquitos virais.

Apesar de a doença raramente ser fatal, ela é extremamente debilitante, segundo informou o chefe de vigilância ambiental da CVS, Rafael Xavier. Os sintomas são semelhantes ao da dengue: febre e dor de cabeça. A diferença é o aparecimento de dores nos tecidos das articulações do corpo.

“A doença em si não tem tratamento. O remédio é aplicado para fazer desaparecer cada um dos sintomas”, disse Xavier.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas