Em Humaitá, Rio Madeira atinge cota histórica e deixa 18 mil desabrigados

Oito dos 13 bairros do município estão isolados, diz prefeitura local.
Nível das águas do rio está dois metros acima da cota máxima registrada.


Girlene Medeiros
Do G1 AM

A cota do Rio Madeira - que banha o município de Humaitá, a 590 km de Manaus -, é a maior já registrada. O nível das águas atingiu 25,44 metros, dois metros acima da cota máxima registrada em 1997. Segundo dados da prefeitura, 35% do território municipal está submerso e há 18 mil desabrigados só em Humaitá. A cidade está isolada desde fevereiro. De acordo com informações da Defesa Civil, o número de pessoas afetadas pela cheia dos rios chega a 56.737 em todo o Amazonas.

Dos 13 bairros de Humaitá, oito estão debaixo d'água e isolados. Os moradores precisam utilizar canoas para transitar nas ruas. As duas orlas e toda a área frontal da cidade também estão submersas. A força das águas atingiu pontos turísticos locais como o mercado municipal e o porto. A rodovia transamazônica, até o km 30, e uma parte da BR-319 também estão submersas.

O prefeito de Humaitá, José Cidenei Nascimento, disse que os desabrigados estão sendo encaminhados para 30 abrigos construídos pelo poder municipal e devem permanecer no local até a descida do nível das águas. "Muitos estão em casas de parentes também. Estão levando colchões, alimentos, redes e vestimentas juntamente com a Defesa Civil", disse Cidenei.

Apoio

No último dia 12, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi autorizado a antecipar o pagamento de benefícios à população de Humaitá. A cidade decretou situação de calamidade pública no começo do mês devido às inundações. No início do mês, 14.490 pessoas ficaram desabrigadas e 90% das unidades de ensino estão com as atividades suspensas, resultando em 15 mil alunos sem aula na zona urbana e outras 89 na Zona Rural.

O Subcomando de Ações de Defesa Civil (Subcomadec), realizou no sábado (29) a entrega de 3.955 cheques, do programa Amazonas Solidário para famílias de Humaitá, que estão sendo afetadas pela cheia do rio Madeira. Centenas de famílias da zona rural e da zona urbana receberam o beneficio no valor de R$300 reais, para ajudar amenizar os prejuízos causados pela enchente.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas