Surto de leptospirose é questão de dias, diz diretor de laboratório em RO

Laboratório público informa que as amostras estão chegando a toda hora.
Aumento de mais de 300% é registrado, comparando mesmo período de 2013.


Assem Neto
Do G1 RO

Nos primeiros 72 dias do ano, foram confirmados 50 casos com sorologia positiva para leptospirose em Rondônia, de acordo com dados do Laboratório Central de Rondônia (Lacen). Em 2013, foram registrados 15 casos, com um aumento de mais de 300% em comparação ao mesmo período. "Certamente teremos um surto da doença em no máximo 60 dias”, projetou o diretor-geral do Lacen, Luiz Tagliari. "São 34 casos confirmados com análise e reanálise, e outros 16 casos que, embora tenha sorologia positiva, podem ter entrado no sistema em duplicidade. Estamos investigando esta possibilidade", informou o chefe do Núcleo de Vigilância Ambiental da Vigilância Sanitária do estado, Cesarino Júnior Lima.

As notificações que geram dúvidas são enviadas ao Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA). A Gevisa acionou as prefeituras das cidades com casos confirmados para detalhar o prontuário de cada paciente. "Só assim saberemos se esses pacientes tiveram contato direto com a água contaminada e se a duplicidade ocorreu, por conta do paciente realizar exame em mais de uma unidade de saúde, gerando dois resultados do mesmo paciente", diz Lima. "O que nos intriga são os 16 casos registrados em Machadinho do Oeste, cidade não afetada pelas cheias. Várias hipóteses são levantadas, inclusive a conduta da população sobre os cuidados pessoais de higiene", conclui.




Porto Velho tem 11 casos registrados, dez pacientes habitam nos bairros atingidos pelas enchentes, segundo o secretário de Saúde de Porto Velho, Domingos Sávio, que acrescenta que os números de casos serão atualizados na tarde desta sexta-feria (14).

O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, telefonou para o diretor do Lacen preocupado com a quantidade de kit´s de sorologia. A última atualização, às 20h desta quarta, indicava que em todo o estado 50 pessoas teriam contraído leptospirose.

“As amostras chegam a todo instante, a maioria com pedido de urgência. Esses números mudarão praticamente todo dia”, diz o chefe do Núcleo de Biologia Médica do Laboratório Central, Marcelo Sartori. Cada kit realiza 90 testes. Há quatro deles à disposição do Lacen e o ministro enviou outros cinco. A cidade de Ariquemes tem 4 casos confirmados; Ouro Preto do Oeste, 3; Cacoal; 1; Colorado do Oeste,1 e Vale do Paraíso, 1.

As autoridades sanitárias intensificam o apelo para que a população não beba água de poços nos 12 bairros inundados em Porto Velho, nos distritos da capital e nas três cidades (Santa Luzia, Rolim de Moura e Guajará-Mirim) que enfrentam situação de emergência. O período de incubação da bactéria pode levar 30 dias, o tempo que, de acordo com os meteorologistas, pode ser registrada a estabilidade no nível do rio com diminuição das águas nas áreas afetadas. “Esses casos devem triplicar, ou até mesmo quadruplicar, com o primeiro sinal de vazante do rio”, profetizou o diretor do laboratório. As amostras são determinadas após o atendimento médico nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPA´s) e demais unidades de saúde.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas