Sistema Cantareira volta a baixar nível de água, recua a 16,1% nesta 4a feira

O governo do Estado de São Paulo vem negando que vá adotar racionamento na região metropolitana apesar de várias cidades do interior paulista terem adotado medidas de economia de água


Por Alberto Alerigi Jr. | Reuters

SÃO PAULO, 5 Mar (Reuters) - O Sistema Cantareira, que abastece com água mais da metade da região metropolitana de São Paulo, voltou a registrar queda em seu nível de armazenamento, segundo dados da companhia de saneamento do Estado, Sabesp.

Nesta quarta-feira, o índice atingiu 16,1 por cento de armazenamento, ante 16,6 por cento no sábado passado, quando os reservatórios do sistema tinham registrado leve elevação ante os 16,4 por cento apurados no final de fevereiro.

O baixo nível das represas fez a Sabesp anunciar no início de fevereiro um plano de incentivo à economia de água, com descontos de até 30 por cento nas tarifas de clientes atendidos pelo Sistema Cantareira que reduzirem o consumo em 20 por cento. Na ocasião, o nível do sistema era de 21,4 por cento.

O governo do Estado vem negando que vá adotar racionamento na região metropolitana apesar de várias cidades do interior paulista terem adotado medidas de economia de água. Representantes da Sabesp não estavam disponíveis para comentar o assunto nesta quarta-feira.

Chuvas previstas para os próximos dias em algumas áreas de São Paulo e Minas Gerais podem superar o volume registrado durante os dois primeiros meses do ano, podendo melhorar o nível de reservatórios de hidrelétricas e de represas de água para consumo da população, segundo dados da empresa de meteorologia Somar.

Segundo a empresa, deve chover bem na área de Bragança Paulista, onde fica um dos reservatórios do Sistema Cantareira. O volume estimado para a região até o dia 10 é de 100 milímetros.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas