Tufão Haiyan deixa rastro de mais de 2 mil mortos no Sul da Ásia

Correio do Brasil
Por Redação, com agências internacionais - de Manila e Tacloban, Vietnã

O tufão Haiyan deixou mais de 2 mil mortos entre as Filipinas e o sul do Vietnã, nas últimas 24 horas, segundo relatório da Cruz Vermelha. Nas Filipinas, estima-se que mais de 1,6 mil pessoas morreram na cidade de Tacloban e outras 200 vidas foram ceifadas na província de Samar, regiões mais abaladas por um dos mais fortes tufões que atingiram o país. Ainda segundo as autoridades filipinas, esses números ainda podem mudar na medida que chegam mais informações de pontos remotos do litoral.

A secretária-geral da Cruz Vermelha das Filipinas, Gwendolyn Pang, disse que os números vieram de relatos preliminares de equipes da Cruz Vermelha em Tacloban e Samar, entre as áreas mais devastadas atingidas pelo tufão Haiyan na sexta-feira.

– Estima-se que mais de mil corpos foram vistos flutuando em Tacloban como reportado por nossas equipes da Cruz Vermelha. Em Samar, foram cerca de 200 mortos. A validação está a caminho – ela disse à agência inglesa de notícias Reuters.

Ela disse que esperava que um número mais exato viesse depois que uma contagem mais precisa de corpos em solo nestas regiões.

No Vietnã

As autoridades do Vietnã iniciaram a retirada de pelo menos 100 mil pessoas de suas casas por conta da chegada do tufão Haiyan, que devastou a região central das Filipinas nesta sexta-feira, de acordo com informações da imprensa local.

Está previsto que Haiyan, a tempestade mais forte de 2013 em todo o mundo, chegue às províncias centrais do Vietnã na manhã deste domingo. O tufão de categoria cinco, a máxima da escala Saffir-Simpson, castigou as Filipinas na noite passada com ventos de 235 km/h e rajadas de até 315km/h.

A maior parte das pessoas que tiveram que deixar suas residências nas Filipinas são das províncias de Da Nang e Quang Ngai. O país declarou alerta máximo diante da chegada do fenômeno meteorológico, informou o diário vietnamita TuoiTre.

Já o primeiro-ministro vietnamita, Nguyen Tan Dung, declarou após uma reunião de emergência, que apesar de o tufão chegar enfraquecido ao país, ele ainda tem forças para “complicar” a situação do Vietnã. Por conta disso, foram tomadas medidas de segurança para “limitar as consequências em termos humanos e materiais”.

A companhia aérea estatal Vietnam Airlines se pronunciou, interrompendo e cancelando vários de seus voos neste domingo. O Exército iniciou neste sábado o envio de aviões C-130 com material de socorro para Tacloban, capital da província de Leyte e com 220 mil habitantes.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas