Eólicas vendem 867 MW em leilão de energia elétrica

São 39 projetos com investimentos avaliados em R$ 3,4 bi. Eletrobras foi a grande vencedora

O Globo


Em leilão realizado ontem na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), foram contratados 867,6 megawatts (MW) de 39 projetos de energia eólica. Esta energia será entregue ao mercado consumidor a partir de 2016. Realizado em menos de 30 minutos, o leilão ofertou apenas energia eólica. A Eletrobras foi a principal vencedora.

Dos 39 projetos leiloados, 15 deles, que equivalem a 212,5 MW, foram de parques da Eletro-sul, subsidiária da Eletrobras. A empresa irá investir cerca de R$ 1 bilhão nos parques que serão construídos no Rio Grande do Sul. A Chesf, também do grupo Eletrobras, vendeu energia de 12 parques, no total de 338 MW, por meio de três consórcios com parceiros privados nos quais tinha participação societária de 49%.

Quatro projetos estão em Pernambuco, em parceria com a PEC Energia Ltda. Outros seis, no Piauí, são projetos de expansão em parceria com a ContourGlobal, Salus FIP e SPE Ventos de Santa Joana. Os outros dois parques eólicos, na Bahia, são também projetos de expansão em parceria com a Sequóia Capital.

A CEEE-GT, do govemo do Rio Grande do Sul, também vendeu energia de três parques, no total de 55 MW, que demandarão investimentos de R$ 265 milhões. No total, as usinas eólicas que venderam energia no leilão devem demandar investimentos de R$ 3,4 bilhões, segundo estimativas do governo. O preço médio de venda da energia foi de R$ 124,43 por megawatt-hora (MWh), um deságio de 1,25% frente ao preço máximo de R$ 126 por MWh. O preço mais baixo vendido no leilão foi de R$ 118 por MWh, de um parque na Bahia, da Casa dos Ventos com a Atlantic. Já o mais alto foi de R$ 126 por MWh, referente a três projetos no Rio Grande do Sul.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas