12 novembro 2009

Brasil tenta atrair EUA e China para acordo sobre clima

Jornal do Brasil
 
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula afirmou ontem que pretende conversar esta semana com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e com o presidente da China, Hu Jintao, com o objetivo de alinhavar uma proposta para ser levada à Conferência de Copenhague sobre o aquecimento global.

– Precisamos mostrar que o Brasil está disposto a estabelecer um acordo com outros países – disse Lula.

Ontem, durante o Fórum de Mudanças Climáticas, realizado em São Paulo, o governo brasileiro admitiu que vai se comprometer com uma redução em torno de 40% das emissões dos gases causadores do efeito estufa até 2020. A posição oficial e definitiva será anunciada no próximo sábado.

A ministra Dilma Rousseff, que chefiará a delegação brasileira em Copenhague evitou, no entanto, utilizar o tema "meta" para a posição do país. Segundo ela, a decisão ainda precisa de uma justificativa técnica:

– Nós não achamos que podemos reduzir 40%. Temos que provar que podemos. Talvez seja 38%, 42% – disse, esclarecendo que a estimativa de corte leva em consideração um crescimento econômico de 5% ou 6% ao ano.

O secretário-executivo do fórum, Luiz Pinguelli Rosa, disse que, durante esta semana, os integrantes do grupo vão produzir um estudo técnico que sustente a posição brasileira. Já está acertado que o país vai reduzir o desmatamento em 80%, o que contribuirá para uma diminuição de 20% nas emissões dos gases.

De manhã, durante seu programa semanal de rádio, "Café com o Presidente", Lula defendeu que os países assumam compromissos proporcionais às suas emissões de gases de efeito estufa, em um recado às nações mais ricas que, segundo ele, emitiram volumes maiores durante sua industrialização do que as atuais economias em desenvolvimento.

– O problema é que os países ricos, sobretudo os mais industrializados, aqueles que começaram a ser industrializados há 200 anos, esses países emitiram muito mais gás de efeito estufa do que os países que estão se desenvolvendo no século 20, no século 21. Portanto, é importante que os compromissos sejam de todos, mas que sejam proporcionais à responsabilidade de cada país – disse Lula.

Três pessoas morrem em deslizamento de terra em Nova Iguaçu (RJ)

Do UOL Notícias*
Em São Paulo
 
Um deslizamento de terra causado pela forte chuva que atingiu no final da noite desta quarta-feira (11) a cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, deixou pelo menos três mortos, dois feridos e várias ruas alagadas pelo transbordamento de rios e córregos.

Uma residência no bairro da Biquinha veio abaixo com o deslizamento do barranco onde foi construída. Morreram soterrados José Severino Frias, de 48 anos, o filho dele, Marilson José Frias, de 22, e a filha Jennifer Maria da Silva, de 15 anos, que estava desaparecida até o início da manhã de hoje.

Os dois feridos, Jonathan José da Silva Frias e Angela Maria da Silva, foram levados para o hospital da Posse.

Os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) da região.

A Defesa Civil isolou a área no entorno da casa atingida e realizou vistorias em outras residências localizadas em locais de risco. O caso foi registrado na delegacia de Posse (58ª DP). Uma fraca chuva caiu na região durante toda a madrugada.

* Com informações da Agência Estado.